Força Tarefa inicia operação contra transporte ilegal no aeroporto Força Tarefa inicia operação contra transporte ilegal no aeroporto 13 >
}


PORTAL
TRANSPARÊNCIA

PORTAL
SERVIDOR

PORTAL
SAÚDE
WhatsApp

Data | Hora de publicação: 08/02/2020 | 10:09:51

Força Tarefa inicia operação contra transporte ilegal no aeroporto

Neste primeiro dia foram apreendidos oito veículos irregulares, que atuavam na área do terminal




A força tarefa para coibir o transporte irregular no aeroporto de Foz do Iguaçu iniciou as operações nesta sexta, 07, em Foz do Iguaçu. Servidores do Foztrans, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal mantém fiscalização permanente na área do terminal. 

No primeiro dia a ação dos órgãos de segurança e trânsito já surtiu efeito. Oito veículos foram apreendidos por atuarem de maneira ilegal no transporte de passageiros. 

Cinco carros foram retirados de circulação pelo Foztrans em uma blitz na área municipal. As placas foram identificadas como sendo de carros que não estão cadastrados nos aplicativos e que mantinham as plataformas desligadas cobrando valores aleatórios de passageiros no aeroporto. 

Outros três, sendo dois estrangeiros, foram apreendidos na manhã de hoje pela equipe da força tarefa. Não possuíam autorização para a atuarem no transporte de passageiros no município. 

Os motoristas foram multados em R$ 293, receberão sete pontos na carteira e os veículos foram removidos para o pátio do Foztrans, conforme artigo 231 do Código Brasileiro de Trânsito. 

A ação dos servidores da PRF, Foztrans e PM ocorrerá sem data para término no aeroporto, durante os horários de desembarque de passageiros. 

“ Foz do Iguaçu é uma cidade turística que dispõe de opções de transporte legalizado e com qualidade para os usuários, portanto não poderíamos permitir a ação destes motoristas ilegais abordando passageiros e oferecendo corridas com valores sem critério”, disse o superintendente do Foztrans, Fernando Maraninchi. 

“Combater o transporte ilegal é zelar pela qualidade dos nossos serviços e, mais do que isso, garantir a segurança dos usuários. Somos um destino turístico internacional e não permitiremos retrocessos”, afirmou o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.